quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

HQMC...



... ou, como ficou conhecida cá em casa, «sexta-feira passada».

JM dixit 2

#piscogrande«A tua perna é só... músculo»
#piscopequeno«Não, também é osso»

Da série «O magricelas com -5 de Percentil e que só muito recentemente (aos 4 anos e 9 meses) chegou aos 12 quilos».

JM dixit

«Olha, a televisão ligou-se sozinha.»
, isto depois de ter adequadamente carregado no botão do on, e sorrido de forma malandra, como que a dizer: «Sou esperto, não sou?»

 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Há dias MAIS felizes!

Há dias que começam cinzentos, tristonhos, com cara de caso.
E depois, assim devagarinho, o céu vai sorrindo, as nuvens afastam-se e tudo à nossa volta fica azul.

E rumamos em direcção à praia, aproveitando a única coisa boa do desemprego: não precisar de dar explicações ao chefe se nos apetecer ir apanhar sol na moleirinha! 

Mais uma peladinha para animar... 
e um geladeco (que um dia não são dias!) para a felicidade ser completa. 

Ficou a faltar o pôr-do sol decente, que o Cabo da Roca estava com os azeites.

No regresso, o #piscopequeno estava com soluços e o #piscogrande indisposto. A minha #susu com febre e a #manadomeucoração passada de sono e de ver a filha doente.
Eu estava radiante – realmente, a felicidade é tipo Melhoral ou capa de super-herói!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

WTF é um conta-fios?

Conta-fios Pequena lupa de grande aumento, desdobrável, montada sobre uma peça dobradiça, bastante usada na indústria têxtil para observar os fios de um tecido e em tipografia para verificar detalhes de impressão.
ou
Espécie de lupa que se destina a determinar a frequência e a qualidade do ponto em imagens tramadas.
ou
Uma lente de aumento, serve para examinar a qualidade dos pontos meio-tom.

Só para o caso de alguém se estar a interrogar.
(pausa para riso histérico e solitário)
...

Ao vivo e a cores, um conta-fios é um aparelhinho assim:

Pomos em cima da imagem impressa num livro e, láestá, conseguimos perceber, por exemplo, quantas cores tem na realidade e a qualidade da impressão (suponho que seja semelhante na indústria têxtil). Pode significar um fanico de um designer ou de um ilustrador. Pode significar uma edição mandada para o lixo (e respectivo prejuízo).

Aqui, é apenas uma forma de ver à lupa tudo aquilo que se me atravessa à frente: a lupa é bastante falível e o mundo que observa está cada vez mais estreitinho, mas a ideia é essa.

E se alguém
(pausa para mais riso histérico e solitário)
tiver algo a obstar, ou a propor, esteja à vontade! Táscomoemcasa, desde que venhas por bem.

Tende uma boa noite!

Forever Young

Não é a típica fotografia de aniversário, mas tem a sua piada: a minha sobrinha mais nova, em versão afegã! (e a razão do primeiro atraso nas "postas")

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Sede bem aparecidos

Boa tarde!

A todos os que me lêem (ou que irão ler num futuro, aspetoeu, não muito distante...), sejam bem-vindos! Este é apenas mais um dos milhentos blogs que por aí populam, nem primará pela originalidade, mas é meu!!! Iupii!!!

Passo a apresentar-me: sempre gostei de ler. Sempre. Desde que me lembro, os livros estiveram sempre lá, com todas as palavras certas para tudo o que me apoquentava, com todas as palavras erradas a evitar, com todas as soluções e com todo o conhecimento.
Há pessoas que sempre souberam o que queriam ser «quando fossem grandes». Eu só queria ler. E sabia que não é bom misturar negócios e prazer. Por isso, na hora de escolher o que fazer da vidinha, não escolhi literatura – optei por outra coisa (além do mais, sou naba porque não sabia que ler podia ser uma profissão). E fui lendo nos intervalos. Mais tarde, os livros acabaram por me escolher.

Sou uma pessoa desnorteada. Bem, sou orientada, naquelas coisas do dinheiro e afins e tento não dar passos maiores que a perna. Dizem que é o meu lado caranguejo atualizado em 2014 para leão. Mas sou totalmente desnorteada com grandes rumos a dar à vida, porque a minha tem tendência para voltas de 360º que me deixam "revolteada" e baralhada e voltada do avesso mas, obviamente, no mesmo local onde comecei. É o meu lado sagitário, dizem também. Os que gostam mais de mim, no entanto, dizem que eu tenho formas esquisitas de fazer e ver as coisas. E nunca sabem muito bem para que lado me vai soprar o vento.

Gosto de reduzir tudo a expressões simples — 1+1 será sempre =2 na minha mente. Dar exemplos que toda a gente compreenda. Explicar como se o interlecutor tivesse 5 anos: ter um filho como o meu, que gosta de complicar as palavras, as frases e os raciocínios, dificultou-me a tarefa.

Gostava genuinamente do meu trabalho. O blog surgiu depois de estar desempregada. MAIS de um ano depois de estar desempregada! Não comecei a escrever antes porque 1) não sabia se tinha jeito (e comentários positivos do marido e da irmã e do gato da vizinha não contam!), 2) sou preguiçosa para a escrita (contrariamente ao que acontece com a leitura), e 3) por estar à espera de um dia especial. Entretanto, os meses foram passando e fiquei farta de falar com a parede (são paredes giras, de cores diferentes, mas...). Assim sendo, num one not so very special day, sentei-me ao computador, e decidi começar a escrever. Sem rumo, por enquanto...

Espero que gostem.